30.5.10

É um bom modo, este. (2/2 de Moderat)

Modeselektor, para dançar de olhos bem fechados.
(subtítulo à crítico de música - oh-la-la)

Modeselektor, ao contrário de Apparat, não faço ideia de como entraram na minha vida. Fazem remixes fabulosos, suponho que seja por aí que tenha começado a saber o nome deles.

In short, são a banda que faz as batidas mais dançáveis e os crescendos mais emotivos. Dá para suar e chorar ao mesmo tempo. :D

Eles são os gajos da explosão de energia criativa. Tudo neles tem impacto e furor. Oh yeah! É emoção sintetizada onde cada batida martela um sentimento qualquer. É brilhante. São dois alemães completamente parvos e geniais com um album chamado Hello Mom! e um segundo de nome Happy Birthday!.


Ouvi uma vez uma entrevista onde eles diziam que adoravam tocar em Berlim porque, parecia-lhes, as pessoas iam lá para dançar, em vez de ser para mostrarem os novos penteados e a roupa de marca nas discotecas. Eu penso exactamente o mesmo à cerca deles; que fazem música porque querem dançá-la/brincar com ela (esticar os braços e andar às voltinhas - ou como raio que se dança Modeselektor, ainda estou a tentar descobrir) e não por outra qualquer razão. Sinto que eles não precisam de razão. É bonito, não é? Boom!


E mais! Quando querem fazer coisas parvas, eles fazem-no (como refazer uma música dos Scooter no segundo album - "Hyper Hyper"; pôr gajos bêbedos a falar na "Kill Bill Vol. 4"; ou fazer uma música sobre Tetris) e depois, sem qualquer problema nenhum e com a maior das harmonias, aparecem no meio disto tudo momentos assim todos cheios de significado (como a "White Flash" com o Thom Yorke, a "The Wedding Toccata Theme", ou a (perfeita) Rapanthem, que tem o maravilhoso sample:

It's my belief that history is a wheel. 'Inconstancy is my very essence,' says the wheel. Rise up on my spokes if you like but don't complain when you're cast back down into the depths. Good time pass away, but then so do the bad. Mutability is our tragedy, but it's also our hope. The worst of time, like the best, are always passing away. )

É inacreditavelmente genial. E eu sou inacreditavelmente parcial.

Eles não precisam de tentar muito nem de recorrerem a letras para tornarem as musicas estupidamente divertidas ou assustadoramente negras. E a linha entre estes (e outros) pólos é cruzada tantas vezes e de forma tão imprevisível, que vale a pena investir e ficar na expectativa. Nunca é tão óbvio como parece.


E porque é que eu estou tão enamorado por estes dois palerminhas?
Só foi preciso ouvir a "Deboutonner" e a "Rapanthem" (e a.. e a.. e a..) uma vez para perceber que eram das coisas mais brilhantes e originais que tinham passado pelo meu iTunes. Foram directamente para o meu conjunto (altamente - ui - filtrado) de músicas que acho que qualquer pessoa devia ouvir antes de morrer.

E depois vêm os remixes. Oh, os remixes. E eu podia dizer tanta coisa (podia?) mas vou só relembrar que eles fizeram dois remixes da The Dull Flame Of Desire da Bjork; um chama-se "Remix for Girls" e o outro "Remix For Boys" e tem sido uma luta grande tentar perceber qual é o que gosto mais. (Vai variando, parece, mas ando mais inclinado - como aliás costumo estar - para a Boys). Ah ah. E assim termino com uma bela piadola! Oh.

Links de coisa bonitas já a seguir.

Deboutonner

Rapanthem

The First Rebirth (desafio qualquer pessoa a ficar parado depois da música rebentar aos 2 e meio)

Bjork - The Dull Flame Of Desire (Modeselektor's Remix for Girls)

Bjork - The Dull Flame Of Desire (Modeselektor's Remix for Boys)

29.5.10

Aparatus (1/2 de Moderat)

Apparat, aquele que nos obriga a pensar na vida.


Tudo começou numa revista com sugestões de melhores albuns do ano.
Houve um que me despertou o interesse mais do que os outros, "que era suave e forte; que dava para dançar mas não dava".  Chamava-se "Orquestra Of Bubbles", por uns tais Ellen Allien & Apparat. Investiguei.

Fiquei confuso, apaixonado. Aquilo era estranhamente fenomenal.
Descobri que ela fazia a parte que nos obrigava a mexer as ancas e ele a parte que nos obrigava a levantar os braços e fechar os olhos. Adorei-os aos dois.

Fui atrás dele, o Apparat, de aparatus, descobri.
Tropecei no album "TTTrial and Eror" que me deixou absolutamente aparvalhado. Aquela coisa chamava-se Glitch, o género musical.
Música salpicada de sintetizadores que criavam paisagens absurdas. Lembrava-me sempre chuva em cima do mar; Não deixava de ser calmo, mas ao mesmo tempo tão movimentado e fascinante. Por aí. Era fascinante.

Houve no início uma música que me despertou o interesse mais do que as outras, a Pressure. Misturava sons orgânicos no meio de toda aquela confusão. ERA LINDA!

Depois descobri o "Duplex", que está no meu top-qualquer-coisa de melhores álbuns de todo o sempre. É um álbum tão estupidamente brilhante. É impossível não ouvir aquilo (e a música toda dele, em geral) e começar a filosofar sobre a nossa própria felicidade e infelicidade. É assustadoramente-compulsivamente introspectivo. Assim meio acalmante, meio inquietante. Vale a pena. Mesmo.

E pronto. Todos os dias se aprende qualquer coisa nova. É fantástico. Adoro o Apparat.

(Ouçam as músicas todas com a qualidade no máximo, aqui faz diferença. E headphones, se tiverem. )
Granular Bastard (do Duplex)


Edison (do Orquestra of Bubbles, com a Ellen Allien)


Pressure (do TTTrial and Eror)

25.5.10

Para evitar mal-entendidos, convém referir que, por vontades alheias à minha, eu não actuarei no concerto do poster em baixo fotografado.


E porque este blog é azul, gostaria de partilhar convosco o facto de Lisboa (no Santiago Alquimista) ter a majestosa oportunidade de alojar os concertos de Health e de God Is An Astronaut na próxima semana.

Portanto, se têm amor a esta coisa dos trálálás electróntrónicos, espaciais-confusos e melodramáticó-raivosos; ouçam:

Health - Die Slow  (1 de Junho)  - Tenho uma sensação na barriga que me diz que é a primeira vez que eles vêm a Portugal, estarei enganado?
God Is An Astronaut - When Everything Dies  (2 de Junho)  - São buénissimos ao vivo, recomenda-se.

Os nomes linkam para músicas respectivamente excepcionais.

Claro está, tudo isto é amor eterno. Mas não tão eterno como os Modeselektor e o Apparat (a.k.a. Moderat) que daqui a 10 dias me vão fazer esquecer que (a) existem outras bandas no mundo e (b) tenho um blog azul.
Eu posso ser fácil, mas isso não faz de mim uma prostituta barata; até porque, mais ou menos barata, uma prostituta teria dinheiro para ir a todos estes concertos.

24.5.10

Suor.


The lights are on, but you’re not home
your mind is not your own
your heart sweats, your body shakes
another kiss is what it takes



Quando se sabe, sabe.
Eu sei.
E a Florencinha também.



Florence + The Machine - Addicted to Love (Robert Palmer Cover)

22.5.10

Tu mereces ser a minha bola de fogo.

"But for the lovebirds can move to the suburbs, I need to double check your story
To make sure that you one of a kind
And you deserve to be my Sunshine."


Jay-Z with Ratatat, Sunshine (remix)



Podia estar a ouvir isto durante horas. O Jay-Z tem uma voz tão sexy; e a letra desta música é tão perfeita. O amor é isto, pá.

Eu sei que sou chato com os Ratatat, mas é por estas coisas que eu gosto tanto deles. Fazem electrónica espacial com guitarras e sons docinhos e depois editam albuns só de remisturas de clássicos do Hip-Hop. É impossível não ficar encantado.

*(Desconfiem sempre quando vos dizem que não gostam de certos géneros músicais. Normalmente é sinal de preguiça. (ou estupidez). )

21.5.10

Ó Diabo, esta merda parece que nos está a rasgar a alma. - EPGNM *

Um dia vou crescer e vou tornar-me num homem. Nessa altura irei descobrir esta, e outras tantas músicas encantadoramente violentas.


Obrigado SebastiÃo por tudo o que nos tens dado (testarossa e afins), nós não merecemos. Não merecemos com toda a certeza. E esta muito menos. (não é nova, ainda assim.. estou entusiasmado. Demais, suponho, como é habitual.) De qualquer forma, ouçam-na. Deu-me arrepios toda a tarde.

Não a encontrei nem nos youtubes nem nos blogs. Está só no myspace do senhor (senhora?) que a "reworkou" para a versão fabulosa em que o original evoluiu, Faex.

"SebastiAn - Head / Off (Faex Rework)" a segunda no myspace
O importante é gostarem da parte que começa aos 46 segundos e que morre antes do segundo minuto começar, o resto fica na vossa consciencia.

* (Electro Para Gente Não Mariquinhas; É uma coisa parva que inventei agora e que provavelmente vou-me esquecer já a seguir. Ou então é a uma rúbrica nova de músicas assim nesta linha. É rúbrica mas podia ser outra palavra. Eu não dou prémios, só amor.)

19.5.10

Uuh

Não sou teu para me poderes partir.


Regina Spektor - Apres Moi
(http://torebel.blogspot.com/2010/05/uuh.html)

17.5.10

Coisas bonitas a acontecer em Lisboa.

Fuck Buttons
Wed 16 Jun11:56
Fuck Buttons - Av. Infante D. Henrique, Armazém A. Cais da Pedra a Sta. Apolónia, 1950-776 Lisboa, Portugal (Lux)

Moderat
Fri 4 Jun15:29
Moderat / Manu / Peter Van Hoesen / Expander - Rua Rodrigues Faria, 103, Lisboa, Portugal (LX Factory)

Chicks On Speed (no Arraial Pride, Free)
Sat 26 Jun 201021:32
Arraial Pride: Chicks on Speed / Betty / Post Hit / Plastic Poney - Praça do Comércio, 1100 Lisboa, Portugal (Terreiro do Paço)  

E claro, toda a merda festivaleira que é deprimente demais para se falar porque não há dinheiro suficiente para ir ver tudo. Isto que acabaram de ler é angústia assumida. M.I.A, Flaming Lips, Regina Spektor, Simian Mobile Disco, Major Lazer, The National, The XX, Boys Noize and so on.. Oh well.

14.5.10

Eu sou doce que nem um docinho. Ah pois sou.

E tu pensas que eu nasci ontem.
Rapaz, isto começou tudo na casa da mamã.






Roisin Murphy - Momma's Place
(http://torebel.blogspot.com/2010/05/eu-sou-doce-que-nem-um-docinho-ah-pois.html)

11.5.10

Nós gostamos dos animaizinhos.

Nós gostamos de ti. (E de peixe cru.)

Crookers ft Soulwax & Mixhell - We Love Animals
(http://www.youtube.com/watch?v=48SM9o63Bus)

9.5.10

La Cocaina no es buena para su salud.

Eu não confio em vocês.



Crystal Castles - Untrust Us
(http://www.youtube.com/watch?v=SpwZr5LY6MY)
5 Pontos para o Pedro.

7.5.10

Dois Anos de Coca.

5 pontos para o magnífico/magnífica que adivinhar qual é a música que alerta para os perigos do consumo de Cocaína e que foi o meu despertador durante 2 anos.

GO!




(http://torebel.blogspot.com/2010/05/dois-anos-de-coca.html)

4.5.10

O meu coração bate rápido-devagar.

Juro que era a única coisa que te dizia.


The Libertines - The Man Who Would Be King
(http://www.youtube.com/watch?v=pn_AGhRpoaI)

Se eu fosse uma canção, seria provavelmente esta.

Old Weapons

And if you can't dance to this you can't do nothing for me baby.

3